BLOG DA MAGIA

O KARMA e as LINHAS do DESTINO.'.


O karma e as linhas do destino

Acredito que todas as pessoas já ouviram falar sobre a palavra “destino”, alguns acreditando em coisas “pré-destinadas” e outras preferindo acreditar que são capazes de alterar a própria vida, não aceitando nada daquilo que possa ser “pré-destinado”. Mas até agora, ninguém conseguiu explicar com lógica o que poderia ser e como poderia existir pré-escritas sobre a existência de qualquer pessoa. Logo, isso se torna um tema importante de ser compreendido, para que desta forma, possamos pensar, em um dia sermos capazes de controlar tais acontecimentos. Poderíamos dizer que uma bactéria ou mesmo uma enzima, teria um destino? Poderíamos dizer que sim e talvez fosse fácil dizer qual seria o destino deles, sabendo do tempo de existência deles e das possibilidades de função destes pequenos organismos e substâncias. 4 Em outras palavras, eles não teriam como atuar fora das funções diversas das quais foram designadas, por isso, fácil deduzir o que iriam “fazer em sua vida toda”. E de você mesmo? Acha-se tão complexo a ponto do universo não saber quais serão todas as suas escolhas daqui para frente, pelo menos por longa data a frente? Então vamos começar por nossa infância, tirando nossas “pré-disposições” vindas antes mesmo de nascermos. Imaginemos duas crianças, gêmeas em suas primeiras impressões de vida. Como o universo é todo “matemático”, vamos imaginar, em cima dessas hipotéticas crianças, numerações ou mesmo equações que representem os seus montantes, ou seja, todos os dados que existem dentro daqueles pequenos seres. No exato momento em que uma criança olha para um lado enquanto a outra olhar para outro, observando coisas diferentes, tendo impressões, aprendizados e lembranças diferentes, essas “equações” já começariam a se diferenciar e distanciar-se de uma criança para a outra. Agora imagine essas diferenças de equações se acumulando por dias, semanas, meses e anos. Inevitavelmente, essas duas crianças, mesmo que tendo inúmeras coisas “em comum”, desenvolveriam personalidades diferentes. Agora vamos aos montantes dessas equações. Imaginemos que nessas equações numéricas e representativas, encontrem-se: seus medos, suas “certezas”, o que você acha “bonito e feio”, o que você não é tão convicto e as possibilidades numéricas que te fariam mudar de opiniões; quais seriam, em escala crescente, as opiniões que você aceitaria primeiro do que as outras; as coisas que você “jamais” aceitaria ou mesmo os limites desses “jamais; suas vontades obscuras e todas as possibilidades de você efetuá-las, etc..., etc..., etc... Enfim, todo o seu ser! Simploriamente falando, se você, em determinado dia e hora, escolhesse ir a pé, até a casa distante de um amigo, você acha que já não estaria “pronto” em sua equação, as suas escolhas dos caminhos, ruas, esquinas que você escolheria naquele dia, até conseguir chegar até esta hipotética casa, antes mesmo que você escolhesse esses caminhos? Vamos aumentar a complexidade da coisa. Vamos imaginar agora, que exista uma equações de toda a sua cidade ou mesmo região que regule os “cruzamentos” de equações de todas as pessoas que ali residam. Seria um calculo sobre humano com certeza, praticamente impossível para nós, mas não para o universo. Então, de acordo com os cálculos de suas escolhas, cruzando-se com os cálculos das escolhas de todas as pessoas que convivem em seu meio, seria possível, com toda a clareza, por causa das escolhas pré-definidas, ou seja, feitas antes mesmo das situações exigirem uma escolha; dizer com precisão que daqui a uma semana, em tal rua, há tal hora, você seria atropelado por um carro, pertencente a fulano de tal... Em outro modo de ver, poderíamos dizer que em sua “linha do destino”, estaria escrito que você seria atropelado em uma data não tão distante. De outra forma, você consegue compreender, que existe sim uma linha do destino, entretanto, esta linha, mesmo que você não saiba, é escrita por você mesmo! Ela só poderia ser considerada por “destino”, porque foi feita de escolhas pré-definidas antes mesmo de você escolher, mas também, poderia ser vista como sendo seu “livre arbítrio” operando. Novamente, se perguntássemos se existiria um “destino”, poderíamos responder: sim e não. Se observarmos alguns livros que mencionam sobre o tal “livro da vida”, vemos que alguns relatos dizem que este, não é escrito por completo, apenas algumas páginas, variando de pessoa para pessoa. Isso porque, mesmo com cálculos pré-definidos, existem situações diversas que poderiam alterar o nosso calculo, para algum lado que nem mesmo a vida ou o universo poderiam calcular. Perguntas ainda sem respostas. O que variaria nesta questão? Isso se daria pela diferença entre pessoa e pessoa. Algumas pessoas são retilíneas, não mutáveis em suas determinações e escolhas, enquanto outras vivem mudando conforme “toca a banda”. Entendendo melhor, as pessoas mais retilíneas em suas escolhas, ou mesmo os chamados de “conservadores”, teriam uma “linha do destino” escrita bem mais afrente, do que as pessoas que vivem mudando de opinião. Isso é bom ou ruim? Depende. Se suas escolhas estão te levando à fartura, riqueza, prosperidade, coisas boas da vida, então, que você se mantenha rígido nelas. De contrário, pense no seguinte: Para mudar os acontecimentos de sua vida, você obrigatoriamente terá que mudar as suas escolhas, para que as linhas se alterem. Não tem como ser diferente. De forma ainda semelhante, mas faltando detalhes poderíamos dizer que o karma, seria o resultado negativo de suas próprias escolhas que te levaram para “linhas ruins” do destino, mas isso estaria muito simplório, pois infelizmente, às vezes, mesmo tendo boas intenções acabamos por trazer crápulas e pessoas de péssima índole, ou mesmo invejosos doentios que acabam nos perseguindo e tentando de todas as formas atrasarem as nossas vidas.

www.cursodamagia.com.br / www.templodemagianegra.com.br

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Siga nos
  • Facebook Basic Square

SEJA MUITO BEM

VINDO

AO TEMPLO DE MAGIA

© 2013 por TEMPLO DE MAGIA NEGRA