BLOG DA MAGIA

Verdade ou Mentira?


Aonde se foram todos os meninos?

As redes satânicas são uma parte vital dos programas de controle mental globais desenhado para criar uma raça de zombis estúpidos e um fluxo interminável de assassinos mentalmente controlados, pistoleiros enlouquecidos, e agentes provocadores. Robôs humanos-escravos mentalmente controlados estiveram conosco durante milhares de anos e é uma epidemia hoje. Como Fritz Springmeier e Cisco Wheeler dizem em investigação detalhada a respeito do controle mental: "As técnicas básicas foram desenvolvidas em famílias alemãs, escocesas, italianas, e inglesas e foram feitas por séculos. Alguns informam que as técnicas se remontam ao antigo Egito e à antiga Babilônia até às antigas religiões de mistérios. Sabe-se que os Nazistas estudaram textos egípcios antigos em sua investigação do controle mental. Os registros e os segredos das linhagens gerais são segredos muito bem guardados." O controle da mente e das emoções humanas é a mesma fundação do controle réptil da raça humana. Controle a mente de uma pessoa e você a controla. A manipulação externa da mente toma muitas formas e a pergunta não é quantos são mentalmente controlados, a não ser quão poucos não o são. Cada vez que você permite que um periódico, programa de notícias, ou publicidade manipuladora afetem suas percepções e decisões, você está sendo mentalmente controlado. O surgimento hoje em dia, da vasta rede de centros e operações de controle mental pode ser rastreado até a Diretiva de Guerra Psicológica do Exército britânico comandada pelo Brigadeiro General John Rawlings Rees. Isto se interconectava com a clínica Tavistock que foi fundada em 1920 sob o apoio direto da família real britânica através do Duque do Kent. Depois veio o Instituto Tavistock de Relações Humanas (The Tavistock Institute) em Londres e este é o centro de um emaranhado mundial que inclui o Instituto Stanford nos Estados Unidos. O objetivo destas organizações é o controle da humanidade via a manipulação externa da mente. Rawlings Rees era um racista veemente e partidário do movimento eugênico da "raça superior". Estudou a "neurose de guerra" durante a Primeira guerra mundial e acreditava que usando as condições corretas o comportamento neurótico podia ser estimulado e controlado. Escreveu em seu livro, A Moldagem Da Psiquiatria Pela Guerra, publicado em 1945, que o Grupo Tavistock tinha demonstrado durante a Segunda guerra mundial que havia um "décimo psicopatológico" da população que era geneticamente estúpida. Os números destas pessoas tinham que ser controlados, disse, para proteger a sociedade civilizada e era necessário avançar, incluindo o uso de psiquiatria, para acautelar seu aumento em números - especialmente nos países coloniais atrasados que ameaçavam ao mundo civilizado. Estas eram as sandices reptilárias de costume e Henry Kissinger, David Rockefeller, e Adolf Hitler, não poderiam colocar melhor. Rawlings Rees disse que havia outros dez por cento da população cuja superioridade genética e treinamento psicológico os faziam apropriados para ocupar os assentos do poder (os répteis e seus cruzados). Os outros oitenta por cento entre estes dois extremos poderiam, sugeriu, ser serventes úteis para a elite genética se suas neuroses pudessem ser controladas. Rawlings Rees queria ver psiquiatras envoltos em toda a sociedade, na casa, no lugar de trabalho, em escolas; e organizou que o Grupo Tavistock treinasse o que chamou as "tropas de choque", os psiquiatras que atuavam como "conselheiros" para a direção de negócios, militar, política e educativa. Seu trabalho era, e é, dar forma à maneira como as pessoas pensam nos setores educativos, políticos e de negócios e, portanto, controlar a direção do mundo. Disse-me um membro da Câmara dos Lordes em Grã-Bretanha que o Dr. David Owen, agora Lorde Owen (Bil, TC), o Ministro das Relações Exteriores britânico na década de 1970, fundador do Partido Social Democrata, e negociador de paz para a União Européia em Bósnia, foi treinado no Tavistock, mas ainda não fui capaz confirmar isto, ou o contrário ao momento de escrever. Em 1947, Rawlings Rees levou sua "visão" às Nações Unidas (The United Nations) e formou a Federação Mundial de Saúde Mental com Montegu Norman, o Governador do Banco da Inglaterra que tinha financiado e manipulado ao Adolf Hitler e os Nazistas até o poder. Como de costume, dúzias de organizações filiadas, e centralmente controladas com um Programa idêntico foram formadas ao redor do mundo. Em cada país estes grupos escolheram pessoas para a manipulação mental que asseguravam seu serviço incondicional à Agenda da Fraternidade. Muitas destas pessoas se fizeram os chefes dos países do Terceiro Mundo que, na superfície, estavam ganhando sua "independência". Na verdade continuaram controlados pelas mesmas pessoas de antes. Correndo ao lado disto estava a Organização Social e Cultural das Nações Unidas sob a liderança de outro programador de mente da Fraternidade, Julian Huxley. O falecido Dr. Fred Wills, o Ministro das Relações Exteriores da Guyana, resumiu a situação brilhantemente quando disse que as Nações Unidas eram o maior Programa de lavagem de cérebro e, continuamente, operado para chefes de países em vias de desenvolvimento do mundo. O mesmo se aplica aos chefes dos países industrializados, cujas mentes jogaram também antes de que lhes permitissem entrar nos postos do poder político e econômico. O protegido do Rawlings Rees, Eric Trist, estava envolto em um projeto do Tavistock para "reestruturar" o pensamento da direção das empresas. Este plano incluía romper o poder do movimento sindical e manipular o pensamento da direção superior. Entre as corporações que contrataram ao Tavistock para fazer isto estão Shell, Unilever, a indústria do carvão (então propriedade do governo), e várias das instituições financeiras líderes. As corporações principais hoje usam "psicólogos" e empregam "facilitadores", ou "chefes de grupo" para dirigir as reuniões de negócios. Para que estão realmente aí? E em quem estão trabalhando? Tudo isto se ajusta ao plano do Tavistock de ter "psiquiatras" em cada nível da sociedade escondidos detrás de outras descrições de postos de trabalho. Tavistock estava atrás da cultura da droga na década de 1960 e o movimento hippie; e foram eles que controlaram os fornecedores da filosofia de "sintonize, saia". Isto foi escorado pela operação da Fraternidade que fez a droga LSD extensamente disponível. Estão constantemente em busca de técnicas mais poderosas para encarcerar a raça humana na escravidão completa. Aldous Huxley, um agente do Tavistock, e guru da "revolução" da década de 1960, revelou a Agenda em uma conferência à Faculdade de Medicina da Califórnia em São Francisco em 1961. Disse: "Na próxima geração, haverá um método farmacológico, para fazer às pessoas adorar sua escravidão e produzir a ditadura sem lágrimas, por assim dizê-lo. Produzir uma classe de campo de concentração, sem dor, para sociedades inteiras, de modo que as pessoas de fato, terão suas liberdades tiradas, mas desfrutarão bastante, porque serão distraídas de qualquer desejo de rebelarem-se; pela propaganda, ou pela lavagem de cérebro, reforçado por métodos farmacológicos. E isto parece ser a revolução final." Estamos nesse mesmo ponto hoje. O trabalho do John Rawlings Rees continuou pelos outros agentes do Tavistock como o Dr. Kurt Lewin quando Tavistock desenvolveu técnicas, ainda mais sofisticadas, para o controle individual e maciço da mente humana. Estes incrementaram a velocidade na qual a humanidade se tornou irrefletida e robótica. Tavistock fez-se o centro de uma rede global quando recursos ilimitados tornaram-se disponíveis, através dos cartéis de "caridade", patrocinados pela família real britânica e de origens familiares como os Rockefellers, os Rothschilds, os Mellons, e os Morgans. Grupos "terroristas" criados pelo Tavistock são usados para criar conflito e agitação em países onde a Fraternidade quer mudar o governo, ou justificar a imposição de tropas de "manutenção da paz". Na década de 1950, o Brigadeiro General Frank Kitson comandou um projeto do Tavistock que usava controle mental e técnicas de tortura sobre detentos, em acampamentos de prisioneiros de guerra britânicos no Quênia. Estes robôs foram logo liberados para penetrar nos grupos que se opunham ao controle britânico, destruí-los do interior, e matar seus chefes. Outros formaram seus próprios grupos para lutar contra os genuínos, e kenianos estavam combatendo a kenianos. Este é o motivo que o SAS está operando na África e América do Sul hoje, acobertado por World Wide Fund for Nature e pelas organizações de "segurança", como documentarei. Isto ocorreu em Argélia, Ruanda, Burundi, Congo, a lista parece interminável. O mesmo Brigadeiro General Frank Kitson, que criou tal conflito e terror na África, foi enviado à Irlanda do Norte em 1970, para lançar a campanha inicial de bombardeio e homicídio, que provocou o conflito da Irlanda do Norte que ainda continua hoje. Tais conflitos em todas as partes do mundo conduzem à demandas de que se deve fazer algo e esse "algo" é sempre a centralização adicional do poder. Não é surpreendente inteirar-se de que, portanto, Eric Trist iniciou a operação do Tavistock na década de 1980, desenvolvida para usar sua rede internacional enorme, para programar a psique coletiva, para aceitar um governo mundial. Em 1991, a revista do Tavistock, Relações Humanas, informou sobre o projeto do governo mundial. O fracasso da União Soviética (organizado pela Fraternidade) tinha criado grandes oportunidades para o governo mundial e o fim do estado nacional, dizia o relatório. Propunha uma reforma das Nações Unidas para ceder todas as operações a uma rede de centenas de milhares de "organizações não-governamentais" (centralmente controladas). Estas operariam através das fronteiras nacionais e não estariam sujeitas a nenhum controle por governos eleitos. Tudo isto é um plano sistemático para impor a vontade dos répteis sobre a mente humana coletiva e acelerou, constantemente, na década de 1950. Depois da Segunda guerra mundial a ênfase da Fraternidade trocou de controle do território a controle de mentes e finanças. As pessoas rebelar-se-ão, finalmente, contra a ocupação de sua terra, todavia, é muito mais difícil identificar, e, portanto, resistir, a ocupação de suas mentes e suas eleições financeiras. Winston Churchill disse numa audiência na Universidade de Harvard em 6 de setembro de 1943, que controlar o que homens pensam brinda por longe melhores prêmios, que levar suas terras, ou províncias das outras pessoas; ou esmagá-los na exploração. Os impérios do futuro, disse, seriam os impérios da mente. Lorde Bertrand Russell disse em seu livro de 1957, O Impacto Da Ciência Sobre A Sociedade, que quando as técnicas do controle mental fossem aperfeiçoadas, cada governo que estivesse a cargo da educação, por mais de uma geração, poderia controlar seus cidadãos firmemente, sem nenhuma necessidade para exércitos ou policiais. Isso é o que a "educação" está fazendo hoje para as nossas crianças. Junto com o Departamento de Guerra Psicológica britânico e a operação Tavistock, a investigação também cresceu rapidamente sob os fascistas na Alemanha e na Itália. Josef Mengele, "o Anjo da Morte", dirigiu experimentos de controle mental sobre milhares de gêmeos sob a supervisão de Heinrich Himmler no Instituto Médico Kaiser Wilhelm em Berlim. Mengele nasceu em uma linhagem réptil satânica rica. Era um perito em demonologia e Cabala e era pelo menos um Grande Mestre dos Illuminati, embora provavelmente muito mais alto. Como o "doutor" de acampamento no campo de concentração de Auchwitz, dirigido pelo I. G. Farben, podia experimentar incontáveis de milhares de internos. Quando os exércitos aliados estavam se aproximando da Alemanha em 1945, a operação de inteligência britânica-americana chamada Projeto Paperclip, foi iniciada para permitir escapar ao Mengele e a dirigente da Elite nazista, "cientistas", "doutores", e pessoal militar. Mengele desapareceu de Auchwitz em janeiro de 1945, e o público foi levado a acreditar que escapara para a América do Sul. Para falar a verdade, viajou por todo o mundo, trabalhando em ambos o Instituto Tavistock em Londres e nos Estados Unidos, onde era conhecido como o Dr. Green, ou Greenbaum. Os registros oficiais na Alemanha que detalhavam a investigação de controle mental de Mengele foram tomados pelos americanos no final da guerra e os milhões de folhas de papel envoltos, ainda estão guardados no Anexo Suitland em Washington, DC. onde são mantidos sob segurança estrita. A maior parte da investigação de Mengele colhida nos campos de concentração ainda é classificada. O Investigador Fritz Springmeier relacionou os nomes de várias pessoas que tinham credibilidade para acessar estes arquivos e cada uma estava conectada com as redes da Fraternidade, incluindo os Illuminati. Muitos outros documentos foram destruídos e no interior dos escritórios centrais da CIA em Langley, Virgínia, justamente cruzando o rio de Washington, DC, há uma área subterrânea conhecida como o Poço, onde documentos são esmiuçados vinte e quatro horas. Os sobreviventes do controle mental deste período recordam o uniforme impecável e as botas brilhantes do Mengele usadas durante as sessões de programação. Recordam seu grosso traço alemão, o espaço entre seus dentes incisivos, e a maneira como cravava com seu polegar. Como nos campos de concentração da Alemanha, tinha cães pastores alemães, freqüentemente, para assustar as crianças em suas sessões de programação. Coordenando o Projeto Paperclip (Project Paperclip) e os seguintes programas de controle mental nos Estados Unidos estavam os irmãos Dulles, primos dos Rockefellers, ambos Satanistas, répteis, e Nazistas até sua medula. John Foster Dulles se fez Secretário de estado dos EUA depois da guerra, enquanto seu irmão Allen Dulles foi renomado para dirigir a nova Agência Central de Inteligência, a CIA. Deste influxo de médicos de mente nazistas nos Estados Unidos, vieram os programas de controle mental, agora notórios e indescritíveis, conhecidos como MKUltra. MK significa controle mental; usaram a ortografia alemã do Kontrolle em deferência aos Nazistas alemães que inspiraram os métodos e as técnicas. Era dirigido, oficialmente, pelo Ewen Cameron, um indivíduo extremamente doente, e um membro de uma das linhagens de réptil escoceses da Elite. Seu livro favorito quando menino era Frankenstein que, ele disse, inspirou-o a seguir uma carreira em psiquiatria. Desde sua base em Montreal, Canadá, coordenou a infame operação de controle mental da MKUltra com o financiamento de nomes familiares como os Rockefellers e tinha reuniões regulares com Allen Dulles e a CIA. Uma das instituições de Cameron administrou 60.000 choques elétricos à pacientes em um só ano: 1961. O pseudônimo de Cameron era "Dr. White" e de fato a cor era parte de sua investigação. Estava tratando de descobrir como fazer azuis os olhos marrons. Pode realmente ser uma coincidência que a cantora de country, Crystal Gayle, que fui informado, que é uma escrava da mente controlada, fez um disco de hit chamado Don't It Make Your Brown Eyes Blue? Muitos dos rituais e métodos empregados nos projetos de controle mental estão inspirados pelas escolas de mistérios antigas. O Almirante Stanfield Turner, o diretor da CIA, admitiu publicamente em 1977 que milhões de dólares foram gastos para estudar o vodu, a bruxaria e os psíquicos; na Audiência do Senado em 3 de Agosto de 1977, disse que a CIA era a mente que controlava as incontáveis pessoas sem seu consentimento, ou conhecimento. O MKUltra envolveu ao menos 185 cientistas, 80 instituições dos EUA, entre elas prisões, companhias farmacêuticas, hospitais, 44 colégios médicos e universidades. Aproximadamente 700 drogas são usadas pelos professores loucos da Fraternidade Babilônica em seus projetos de controle mental para criar seus robôs humanos. Isto é o porquê de encontrarem tantas drogas no Complexo de Jonestown na Guyana em 1978, quando membros do 'culto' foram assassinados por centenas. O "Culto" Templo do Povo foi criado pelo agente da CIA, Jim Jones. Não era uma nova religião como foi retratado nos meios de comunicação, era um experimento de controle mental. Veja o capítulo Culto Ou Armadilha em ...E A Verdade O Libertará. As drogas foram usadas desde tempos antigos para manipular a mente das pessoas e levá-las à estados alterados de consciência. Também podem suprimir a vontade e permitir o que é chamado "posse demoníaca". As redes de inteligência Cia-britânica financiam a investigação de drogas (em outras palavras o público o faz) para encontrar maneiras cada vez mais eficazes de suprimir a consciência e a vontade. Isto inclui vacinações, aditivos de mantimentos, e técnicas eletromagnéticas. Um dos centros envoltos em investigação de drogas para a CIA é o Medical Facility da Califórnia em Vacaville onde o trabalho foi feito pelo Dr. Arthur Nugent. Incontáveis experimentos foram efetuados e continuam sendo. Incluem o uso de drogas que controlam a mente sobre militares no Hospital Naval Bethesda, em Maryland (depois denunciado em um documentário de televisão). Um dos experimentos está no Haiti onde o culto vodu, uma fachada da CIA, converteu à maioria das pessoas em pouco mais que zombis. O Prozac é uma droga que, constantemente, aparece na investigação destes temas e não está limitado à projetos de controle mental individuais, está sendo receitado como confete por médicos que servem à lucros e ambições do cartel da droga em lugar do bem-estar de seu paciente. É uma das drogas mais receitadas do mundo para a depressão e, quando escrevo, Eli Lilly está pedindo a aprovação para comercializar uma versão do Prozac para crianças nos sabores de hortelã e laranja. Já aproximadamente 400.000 jovens, menores de 18, estão sendo tratados com o Prozac só nos Estados Unidos e esse é só o início. Esta é uma operação de controle mental maciça que estamos vendo aqui, criando uma raça de zombis como os do Haiti. Eli Lilly está estreitamente conectada com as redes de Morgan e Rockefeller, os serviços de inteligência dos EUA, e George Bush (e os Bin Laden). Outras companhias farmacêuticas envolvidas em investigação de drogas para os projetos de controle mental incluem: Sterling Drug (um derivado da I. G. Farben de Hitler) que está conectado com a família de linhagem; os Krupps; a Fundação Tinker da CIA, e a ordem de São João de Jerusalém; a Companhia Química Monsanto, onde o presidente Earle H. Harbison Jr é também presidente da Associação de Saúde Mental e diretor do infame Hospital Geral da Bethesda, onde os escravos são programados para uma operação de controle mental chamado Projeto Monarca (Project Monarch). (8) Monsanto está excessivamente envolvido com comida geneticamente manipulada. Controle mental baseado em trauma O

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Siga nos
  • Facebook Basic Square

SEJA MUITO BEM

VINDO

AO TEMPLO DE MAGIA

© 2013 por TEMPLO DE MAGIA NEGRA