BLOG DA MAGIA

A Árvore de 13 Sephirot


“22 menos 9 é igual a 13. O 22 e o 13 reduzidos teosoficamente são 4. O 4 representa a manifestação física, a estabilidade objetiva na matéria, o 22 representa o poder de manifestar fisicamente o que está invisível ao plano da matéria, logo, o 13 como oitava superior do 4 e oitava inferior do 22, representa o poder do Criador Silencioso.”

A grande maioria dos estudos sobre Kabbalah trata apenas da árvore sefirótica das dez esferas, isso se dá na prática por uma questão didática, não esqueçamos que nos planos de existência não corpórea os sistemas educacionais tendem a perfeição.

Da mesma forma como é difícil explicar jardinagem para quem não tem sensibilidade às plantas, assim também ficaria muito mais difícil disseminar a Kabbalah diretamente pelo sistema de 13 sephiroth.

De forma mais iniciática podemos dizer que árvore de dez sephiroth representa o Ser Humano caído na matéria e a árvore de 13 sephiroth representa o estado do Ser Humano Regenerado.

A Árvore da Regeneração

“Olhe ao seu redor, dá para ouvir ? Ouça os pensamentos a sua volta, dá para ver ? Realmente só os cegos pelos sentidos e os surdos pelos desejos não percebem que a Humanidade chegou no fundo do poço.”

a) As Formas

Em Kabbalah as formas são receptáculos da Luz. Tudo que existe objetivamente no plano físico é uma forma que tem existência nesse plano enquanto vibra no seu interior a luz irradiada por seus átomos.

É por isso que se diz que nesse plano só existem trevas, ou seja, formas, enquanto nos planos acima da matéria só percebe-se a luz, a vibração dos átomos, pois a forma não pode chegar lá.

Mesmo os seres que foram levados em corpo, como dizem a Tradição, não foram levados em corpo comum, mas sim o seu corpo comum é que sofreu um aceleramento das partículas atômicas.

No início a estrutura do Cosmo possuía 12 planos constituídos de Universos, galáxias e sistemas planetários infinitos.

Não esqueçamos o simbolismo dos números, o doze é o símbolo maior da harmonia da Criação. Essas doze vasilhas foram denominadas pelos místicos judeus de:

Ayn Soph = Tudo absoluto/Abundância Infinita Ayn Soph Aur = Treva Radiante/Luz Ilimitada Kether = Coroa Hochmah = Sabedoria Binah = Compreensão Daath = Conhecimento Hesed = Misericórdia Gueburah = Severidade/Julgamento Tiphereth = Beleza Netzach = Vitória/Eternidade Hod = Glória em Esplendor/Reverberação Yesod = Fundamento/Fundação

Como apenas Deus é inamovível , sua Criação vive em eterna mutação, num movimento eônico de expansão e contração. Quando iniciou-se o movimento de Expansão da Luz Divina, as vasilhas não suportaram e aconteceu o que a Kabbalah judaica denominou de quebra dos vasos (fenômeno equivalente ao Big Ben), é claro que isso é simbólico, se as formas que sustentavam a Criação tivessem explodido teria sido uma hecatombe cósmica. O que ocorreu foi que as vasilhas tiveram que expandir-se e então forma criados os Universos paralelos, é como num parto, podemos dizer que as mulheres rompem-se, mas depois elas continuam a viver para manter seus filhos, da mesma forma as vasilhas ou formas do Cosmo apenas expandiram-se.

Então a estrutura básica do Cosmo ficou formada com 13 sephiroth:

Ayn Soph = Tudo absoluto/Abundância Infinita Ayn Soph Aur = Treva Radiante/Luz Ilimitada Kether = Coroa Hochmah = Sabedoria Binah = Compreensão Daath = Conhecimento Hesed = Misericórdia Gueburah = Severidade/Julgamento Tiphereth = Beleza Netzach = Vitória/Eternidade Hod = Glória em Esplendor/Reverberação Yesod = Fundamento/Fundação Malcuth = Reino

b) A Essência

Assim como a estrutura do Cosmo representa as formas que manifestaram a Criação Divina, o nosso corpo representa a forma da manifestação da essência divina em cada ser, no universo microcosmo do corpo físico.

A razão da manifestação neste plano é a expansão da luz, da essência divina, o desenvolvimento físico é uma conseqüência dessa expansão. Mas como, de forma prática, podemos fazer expandir a luz, a essência que está dentro do nosso corpo e que somos nós mesmos ?

A resposta poderia ser dada vagamente como conhece a ti mesmo, ou aliviando as centrais de manifestação da luz, os centros psíquicos ou chaves.

Vamos estudar agora um sistema inédito, no sentido da estrutura de 13 sephiroth, em termos astrológicos e kabbalísticos do estudo dos centros psíquicos:

I – Centro Gônico (Ovários e testículos)

Os Centros Psíquicos são centrais invisíveis de energia e manifestam-se através das atividades de algumas glândulas endócrinas, órgãos e gânglios. O Centro Gônico rege as gônadas (ovários e testículos) sendo responsável pelo vir a ser, ou seja, o produto final da reprodução. No aspecto místico representa o produto dos nossos pensamentos e palavras, ou seja, ações. Por isso kabbalisticamente localiza-se na esfera de Malcuth, o Reino da Ação.

Astrologicamente é regida por Touro, o signo do prazer sensual, material, mas também do belo no sentido de um mundo perfeito. Touro atualmente é regido pela polaridade negativa de Vênus, mas a astrologia esotérica prevê o descobrimento de Apolo, possivelmente seu regente.

Apolo, mitologicamente, representa um aspecto solar da divindade, esta seria a função do ser humano, emitir a luz que recebe através do reflexo da lua (personalidade) e esta por sua vez recebe do sol (essência divina). Assim cada um de nós deve esforçar-se para ser um pequeno sol emitindo a beleza da Luz de Deus.

II – Centro Pancreático (Pâncreas)

O Pâncreas cria o ambiente para a digestão e controla os estoques energéticos do corpo através dos hormônios insulina e glucagon. Kabbalisticamente esse Centro facilita a digestão do que ingerimos através de nosso sistema de pensamento. Ele controla o uso da energia psíquica, o que concilia com a esfera de Yesod, regida astrologicamente pela lua e pelo signo de Câncer, pois a influência da lua é determinante de estados esquizofrênicos e maníacos depressivos, assim também como as pessoas com tendências a diabete melito. Outro detalhe interessante é o fato de não se conseguir meditar com o estômago muito cheio ou vazio, exatamente por quê o pâncreas estando ocupado com as funções do corpo não pode liberar a energia psíquica necessária para a meditação.

III – Centro Esplênico (Baço)

O Baço tem uma função semelhante a dos gânglios linfáticos, que é a afiliação da linfa e produção de linfócitos. A linfa desempenha um papel de distribuição de materiais entre as células. No sentido místico, representa as (informações) ações, palavras e pensamentos que trocamos uns com os outros. Por isso a sephirah correspondente é Hod, regida por Mercúrio em sua

polaridade positiva representada pelo signo de Gêmeos. Da análise sobre o nosso próprio corpo podemos afirmar que as pessoas que

não sabem expressar-se, tanto em ação, palavras e em pensamento sofrem de problemas circulatórios e imunológicos.

IV – Centro Renal ( Rins)

Os Rins tem como função a filtração do sangue, ou seja, separar as impurezas do plasma sangüíneo. Kabbalisticamente o Centro Psíquico Renal separa as informações (ações, palavras e pensamentos) que recebemos e que criamos, dessa relação podemos entender melhor a doença conhecida por “pedras nos rins” que seria uma cristalização de uma informação recebida ou criada. O Centro Renal é regido pelo signo de Libra e pela a polaridade positiva do planeta Vênus, sendo uma característica desse signo a separação dos sexos e Vênus a força que nos faz procurar uni-los novamente. Na Kabbalah ele é o sephirah Netzah que em uma das suas interpretações é a vitória sobre o controle dessa central de energia representada pela união dos sexos, o que capacita o estudante a penetrar no plano astral e desenvolver o dom da profecia.

V – Centro Solar (Gânglio Celíaco)

O Gânglio Celíaco é um conjunto de nervos, veias e vasos linfáticos que se liga aos outros gânglios e glândulas, é interessantíssimo a exatidão com a posição e a função da sephirah Tiphereth que é regido pelo Sol e o signo de Leão . Esse Centro Psíquico por está ligado a todos os outros diretamente é responsável pela recepção das emoções externas provenientes do ambiente e das pessoas.

VI – Centro Supra-renal

As Supra-renais são consideradas glândulas de mobilização pois são elas que liberam a adrenalina e a noradrenalina. Na estrutura das supra-renais há o córtex supra-renal, inclusive o tamanho dele determina o nível de auto-afirmação e combatividade.

O córtex é dividido em três camadas:

a) Externa: controla o metabolismo dos minerais, volumes do sangue e pressão sanguínea.

b) Central: controla os estoques de glicogênio do fígado e de açúcar no sangue; as reações de stress, os hormônios antiinflamatórios e anti-alérgicos.

c) Interno: controla os hormônios sexuais, principalmente do tipo andrógeno; metabolismo das gorduras.

É incrível a relação com a sephirah Gueburah regida por Marte e pela sua polaridade positiva Áries, pois é público que esse signo rege a impulsividade, a energia sexual da paixão e da luxúria, assim também como a energia da divisão (Deus da Guerra). O lado positivo dessa sephirah é a ação que constrói, o que porém muitas vezes não é controlada tornando-se uma força beligerante.

Outro ponto interessante do córtex supra-renal é que sua parte central controla o nível de acuidade sensorial, inclusive a ausência dessa acuidade é conhecida como Mal de Cushing, que é a insensibilidade ao sabor e ao odor, enquanto o aumento da sensibilidade ao sabor e ao odor é conhecido como Mal de Addison. Inclusive uma pessoa que costuma dormir entre 22 e 23 horas terá minimizado os níveis de hormônios com máxima acuidade psíquica a partir das 03 da manhã, não é muita coincidência esse horário ser conhecido no Zohar, no Al Corão e dos místicos, kabbalistas e astrólogos esotéricos de todos os tempos? .

O conhecimento é gerado a princípio pela intuição, pois sendo ela uma percepção de um momento de vivência no plano físico a intuição recebe a influência ou interferência da razão e do coração, sendo essa a contradição que precisa ser vencida nesse nível de conhecimento.

Kabbalisticamente esse Centro Psíquico em mau funcionamento influencia a indigestão psíquica, ou seja, a incapacidade de digerir uma experiência psíquica porque tirou pouca nutrição ou significado da experiência.

VII – Centro Hepático (Fígado)

Sendo o fígado o único que armazena glicogênio, (além de ser o maior armazém do corpo), substância básica dos estoques de energia, torna-se vital para a regulagem dos níveis de açúcar no sangue. Outro fato interessante é que no passado pensava-se que o fígado era a sede de nossas emoções.

Só com essas observações o estudante já sabe que o Centro Hepático está ligado ao maior dos planetas, Júpiter, e na sua polaridade positiva no signo de Sagitário, que representa a abundância infinita. Sua Sephirah é Hesed, tradicionalmente conhecida como Misericórdia.

Esse Centro nos ensina a construir nosso futuro através da digestão do maior número de experiências possíveis e do significado dessas experiências. Daí um dos problemas gerados por Júpiter, que é a fragmentação em muitas atividades sem profundidade.

VIII I - Centro Tireoidiano (Tireóide)

Entre as funções da tireóide está a de transformar ou fazer a transição de um nível de organização para outro, como é o caso da adolescência, como fase de transição entre infância e a fase adulta.

A tireóide já foi uma glândula sexual, sua atividade deficiente provoca a inércia mental, apatia,letargia, sonolência e maior sensibilidade ao frio, ao contrário sua hiperatividade é capaz de causar choques elétricos na outras pessoas.

Também sem a tireóide não há desenvolvimento físico da reprodução. Outro ponto importante é que ela regula o intercâmbio ou fluxo de energia entre o passado e o presente.

Dessas colocações estudante já percebe que estamos falando da sephirah Daat, ou conhecimento, regida por Plutão e o signo de Escorpião. O Daat é o portal espaço-temporal onde pode se passar de uma realidade para outra, de um mundo para outro, onde o passado, presente e futuro tornam-se um continuum.

O centro Tireoidiano determina as características do veículo físico do Eu psíquico e controla o índice de percepção e compreensão de nossas emoções e impressões internas.

IX – Centro Cardíaco (Coração)

O coração tem a forma de uma pirâmide curva inclinada para a esquerda, é a sede da circulação sangüínea e sua parada acarreta a morte. Ele age independente de nossa vontade, mais é através do livre-arbítrio que o auxiliamos a cumprir melhor sua função.

Alguns místicos confundem o coração com o plexo solar, porém se observarmos com cuidado notaremos que o centro cardíaco está relacionado com a sephirah Binah, a Grande Mãe, e quem tem um coração maior do que uma mãe ? Binah é compreensão e quem é mais compreensiva do que uma mãe ?

Essa sephirah é regida por Saturno, o arquétipo do Pai Tempo, porém em sua polaridade negativa (feminina) no signo de Capricórnio (a Cabra Montanhesa ) arquétipo dos que conseguiram subir o cume da montanha e ter amor por toda à Humanidade.

Sempre interpretaram Saturno de um ponto de vista fatalista, ou seja, de parada cardíaca, simbolizando a morte, mas só compreendemos o coração enquanto está ativo, e assim devemos procurar compreender os aspectos de Saturno, sua lição é nos ensinar a chegar a maestria da vida emocional, direcionado esta energia de acordo com as necessidades.

O Centro Cardíaco tem a função de nos fazer sentir amor um pelos outros e assim superar nossas dívidas cármicas. As pessoas com o Centro Cardíaco pouco desenvolvido representa o arquétipo negativo de Saturno, são os cruéis, egoístas e maldosos.

X – Centro Tímico (Timo)

O Timo é responsável pela promoção do crescimento e competência imunológica. Controla os níveis de cálcio no sangue e em conseqüência, a transmissão de impulsos nervosos. Também tem forma piramidal e é reconhecida como a glândula da infância, pois diminui de acordo com que passamos da infância para a fase adulta.

Já dá para perceber que a sephirah é Hochmah,a Sabedoria, pois quando criança seguimos nossa intuição, ou seja, nossa sabedoria inata e de acordo com que somos influenciados por nosso meio vamos nos tornando mais racionalistas e adultos. O planeta regente é Urano e seu signo é Aquário. Urano controla todos os aspectos que envolvem a transmissão de impulsos, tantos os nervosos, como os da tecnologia. Aquário simboliza o progresso e o futuro da Sabedoria que só será alcançado quando o ser humano desenvolver plenamente sua intuição.

Esse Centro Psíquico provoca as modificações necessárias aos outros centros psíquicos para que as atitudes mentais de autoiniciação sejam estabelecidas, ele influencia no reconhecimento do Mestre Interior, ou Eu psíquico. XI – Centro Pituitário A Pituitária controla os hormônios do crescimento e estimula as outras glândulas. Ela ativa a Tireóide através do hormônio tirotrófico que provoca de forma hiperativa, nervosismo, irritabilidade, reações mentais, emocionais e físicas excessivamente energéticas. A incapacidade de atuação da pituitária produz lerdeza mental.

Outros pontos importantes é que a pituitária é controlada por centros mais elevados alojados no cérebro e utiliza o hipotálamo como ponte entre o Eu Psíquico e o Sistema glandular, também protege da dor, através das endorfinas e é instrumento de desenvolvimento de inteligências prodigiosas através dos neurônios piramidais do sistema límbido que nos leva aos estados elevados de consciência.

Sua sephirah é Kether , a Coroa, seu regente é Netuno e seu signo é Peixes. É característico dos que sofrem influência determinante de Netuno e não sabem digerir esse magnetismo que dêem vazão através do nervosismo, e se entreguem aos vícios com estratégia de fuga. A relação das endorfinas com o protetor e salvador dos pobres é bem pisciano, que é capaz de sentir a dor pelos outros. Netuno indica a presença, descoberto, ou encontro com o Mestre Interior, mas também a consciência de que ele está ligado a algo maior.

XII – Centro Pineal

Descartes chamou a Pineal de glândula do saber. Os pontos principais que nos interessa é que a luz recebida pelos olhos influencia a função da pineal. A Pineal é responsável pela sincronização da gravidez e das estações e sua calcificação é menor em culturas harmônicas. Sua principal função é regular a atividade das glândulas reguladoras do ser humano, ela também está diretamente conectada com a questão da perda da intuição após a liberdade.

Seu sephirah é Ayn Soph Aur, Treva Radiante ou Luz limitada. Somente esta frase, ou título, já define a analogia com a pineal, pois ela aumenta de tamanho de acordo com os níveis de luz que receba, ou seja, a questão do claro-escuro, ou treva radiante, está intimamente relacionada com as atividades da Pineal.

Seu signo é Virgem, e seu regente atual é o aspecto negativo de Mercúrio cuja vibração de cura simbolizado pelo caduceu de Hermes, embora a astrologia esotérica preveja que seu regente será Vulcano (Hefaísto), o Deus do Trovão, do qual o raio inicia a criação. É interessante também notar que há uma relação entre virgem e peixes e a encarnação do Cristo ou Avatar da Era. O Centro Pineal tem como função Psíquica ser um portal pelo qual as influências psíquicas manifestam-se no corpo.

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Siga nos
  • Facebook Basic Square

SEJA MUITO BEM

VINDO

AO TEMPLO DE MAGIA

© 2013 por TEMPLO DE MAGIA NEGRA