BLOG DA MAGIA

Pantáculos e Talismãs Parte II

Pantáculos e Talismãs Parte II

A Astrologia e os Talismãs

Lembre-se sempre de confeccionar os Talismãs sob os aspectos astrológicos favoráveis. Pelo menos os faça durante o dia e a hora da Força Astrológica que se relacione com a Natureza dos Desejos que queres satisfazer por meio do Talismã. Observe a tabela abaixo: Astro Dia da semana O Sol Domingo A Lua Segunda-Feira Marte Terça-Feira Mercúrio Quarta-Feira Júpiter Quinta-Feira Vênus Sexta-Feira Saturno Sábado

Cálculo das Horas Planetárias

As horas planetárias não seguem a mesma seqüência das horas do dia conforme estamos acostumados. No entanto é bastante simples calcular as horas planetárias. Tudo o que é preciso saber é o momento exato do nascer e do por do sol. Suponhamos que o Sol nasce às 6: 15 da manhã e se põe às 6,45 da tarde. Temos então um resultado de 12 horas e 30 minutos. Devemos pegar este resultado e dividir por 12 – 12 horas diurnas e 12 horas noturnas. Obtemos então o resultado de 1 hora e 2 minutos e alguns segundo que podemos descartar – esta é a duração da hora planetária. Tendo em mãos o valor da hora planetária basta agora dividi-las por 7 – 7 planetas mágicos. O planeta que vai reger a primeira hora planetária é o mesmo que rege o dia em questão. Por exemplo: a primeira hora do Domingo é o Sol, da segunda-feira é a Lua, da terça-feira é marte e assim por diante, depois é só seguir a ordem dos planetas. As horas planetárias sempre seguem esta ordem:: Vênus, Mercúrio, Lua, Saturno, Júpiter, Marte, Sol... e esta ordem continua indefinidamente. Portanto, se a primeira hora do Dia de Mercúrio é a Hora de mercúrio, a segunda hora desse dia será a Hora da Lua. Estas são as horas planetárias diurnas. O Cálculo da hora planetária noturna é feita da mesma forma, só que deve-se levar em consideração que as horas noturnas no caso do exemplo acima, são ligeiramente mais curtas que as horas diárias. A primeira hora então começa de acordo com o nosso exemplo às 6:15 e termina às 7:17 e assim sucessivamente.

Observe a tabela a das horas diurnas: Hra Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado 1ª Sol Lua Marte Mercúrio Júpiter Vênus Saturno 2ª Vênus Saturno Sol Lua Marte Mercúrio Júpiter 3ª Mercúrio Júpiter Vênus Saturno Sol Lua Marte 4ª Lua Marte Mercúrio Júpiter Vênus Saturno Sol 5ª Saturno Sol Lua Marte Mercúrio Júpiter Vênus 6ª Júpiter Vênus Saturno Sol Lua Marte Mercúrio 7ª Marte Mercúrio Júpiter Vênus Saturno Sol Lua 8ª Sol Lua Marte Mercúrio Júpiter Vênus Saturno 9ª Vênus Saturno Sol Lua Marte Mercúrio Júpiter 10ª Mercúrio Júpiter Vênus Saturno Sol Lua Marte 11ª Lua Marte Mercúrio Júpiter Vênus Saturno Sol 12ª Saturno Sol Lua Marte Mercúrio Júpiter Vênus

Astro Cor Pedra O Sol Dourada Diamante A Lua Branco/Prata Quartzo branco/Pérola Marte Vermelho Rubi Mercúrio Laranja Quartzo Verde Júpiter Violeta Ametista Vênus Verde Esmeralda/Ágata Saturno Preto Ônix

Considerados como sendo em número de sete, os metais usados possuem um simbolismo especial em Magia, o qual comporta referências planetárias:

Astro Metal Sol Ouro Lua Prata Mercúrio Mercúrio Vênus Cobre Marte Ferro Júpiter Estanho Saturno Chumbo

Influências exercidas pelos Planetas

Antes de iniciar a confecção de seu Talismã, observe atentamente qual o planeta mais indicado para rege-lo. • LUA - Sua influência é mais forte à noite. É boa para viagens e mudanças que não sejam definitivas. É usada para fazer as pessoas mudarem de opinião ou alterar seus planos iniciais. Muito usada pelos políticos. Negócios tratados nessa hora têm grande chance de não serem cumpridos. A lua é está diretamente ligada ao poderes mediúnicos, telepáticos, intuitivos, etc. • MERCÚRIO - Boa hora para escrever, para os estudos. Favorece os professores e as escolas. Ideal para confecção de Pantáculos para darem boa sorte em estudos, passar em concursos, vestibular, etc. Nessa hora, geralmente aparecem pessoas que não têm palavra. Por isso, não faça acordos verbais. • VÊNUS - Excelente para a diversão, para as artes, para comprar ou vender artigos luxuosos, para o amor e as amizades. Governa o lado doméstico e feminino, além de ajudar na união da família. • SOL - Favorável para procurar pessoas importantes para pedir a elas algum favor ou proteção. A melhor hora solar acontece antes do meio-dia. Bom momento para fazer um pantáculo que vise promoções de cargo ou sucesso na carreira. • MARTE – Marte é o Planeta que simboliza a força, a coragem, a iniciativa. É o guerreiro que vai à lua em busca de seus objetivos. É o planeta da determinação. Este planeta deve ser usado com cautela pois tem também muitos aspectos maléficos. Ideal para fabricar pantáculos para pessoas que precisam de iniciativa, de concluir algo difícil de ser realizado e para ter força. • JÚPITER – Favorável para a confecção de talismãs para a riqueza e prosperidade. Tudo que seja começado nessa ocasião terá mais chances de obter êxito. É o Planeta da Riqueza, da Prosperidade, da Proteção e da Sorte. • SATURNO - Coisas começadas nessa hora caminham devagar. Bom para Agricultura, negócios imobiliários, para pessoas idosas e para se economizar. Saturno é também o planeta da Sabedoria. Use-o para construir pantáculos para coisas permanentes e à longo prazo.

Planetas Virtudes Vícios Sol Fé Orgulho Lua Esperança Inveja Mercúrio Caridade Avareza Vênus Temperança Luxúria Marte Força Cólera Júpiter Justiça Gula Saturno Prudência Preguiça

Planetas Anjos superiores dos planetas Espíritos dos planetas Anjos inferiores dos planetas SATURNO Zaphikiel Aratrom Cassiel JUPITER Zadkiel Betor Tachiel MARTE Samael Phaleg Samael SOL Michael Och Michael VÊNUS Haniel Hǽgit Anael MERCURIO Rafael Ophiel Rafael LUA Gabriel Phul Gabriel

Virtudes dos Talismãs Planetários

Os talismãs do Sol:

1° - Atraem a boa vontade e o favor daqueles no poder;

2° - Preservam das doenças do coração, das síncopes, dos perigos e dos incêndios.

Os talismãs de Mercúrio:

1° - Atraem as relações comerciais, a sorte nos negócios o nas obras da imaginação;

2° - Preservam da epilepsia, da loucura, neurastenia e demais enfermidades análogas.

Os talismãs de Vênus:

1° Atraem a concórdia e afeição entre esposos; 2° Preservam da inveja e do ódio, evitando também as possibilidades de envenenamento. 3° Protegem as mulheres contra o câncer.

Os talismãs de Marte:

1° Atraem a audácia; 2° Preservam das febres, úlceras, ferimentos e da morte em combates, duelos ou rixas; acidentes, etc. 3° Protegem contra inimigos perigosos.

Os talismãs de Júpiter:

1° Atraem a boa vontade e a simpatia; 2° Preservam das doenças do fígado e dos tumores em geral; 3° Propiciam a sorte; 4° Protegem contra acidentes e morte violenta.

Os talismãs de Saturno:

1° Atraem a prudência; 2° Preservam da apoplexia, do câncer, da cárie dos ossos, da convulsão, hidropisia, paralisia e doenças do peito; 3° Facilitam o parto; 4° Protegem contra emboscadas e traições.

Os talismãs da Lua:

1° Atraem os sonhos agradáveis e proféticos; 2° Preservam da epilepsia, da hidropisia e das doenças dos rins; 3° Favorecem as viagens; 4° Protegem contra os naufrágios e perigos do mar.

Inimizades e Amizades dos Planetas

As inimizades (ou dissonâncias) entre os planetas são as seguintes:

Sol com Saturno para produzir a oposição de outrem. Lua com Saturno para produzir a indiferença. Lua com Marte para produzir a versatilidade. Mercúrio com Júpiter para produzir o desprezo dos outros. Vênus com Marte para produzir a zombaria. Marte com Saturno para produzir a suscetibilidade.

Por outro lado, são considerados como estando em amizade:

Sol com Marte para a luta pela vida. Sol com Júpiter para obter honras. Lua com Júpiter para obter a riqueza. Mercúrio com Marte para ter sorte no comércio. Mercúrio com Saturno para a inteligência. Vênus com a Lua para o casamento. Vênus com Júpiter para a fertilidade e a procriação. Saturno com Júpiter para a sabedoria.

Nota: A amizade entre o Sol e Marte é muito violenta em seus resultados, a de Vênus e Lua muito caprichosa: melhor dizendo, não se trata, então, de grandes amizades.

De resto, tanto as amizades como as inimizades indicadas acima apresentam variações bastante grandes.

Correspondências Planetárias Segundo a Tradição Hermética – (Séc. XVI)

PLANETAS INFLUÊNCIA INTELECTUAL ÓRGÃO CORRESPONDENTE INFLUÊNCIA FISIOLÓGICA INFLUÊNCIA SOCIAL Saturno Espírito Meditativo Baço Tem poder sobre a melancolia e as partes que este humor mantém. Distribui os tesouros e revela segredos. Júpiter Espírito Dominador Fígado O seu domínio é a massa do sangue e os vasos que o contém, que aperfeiçoam os elementos e os convertem em sangue. Distribui as dignidades, as honras, o respeito e a deleitação. Marte Espírito Forte Estômago Domina a Bílis Dá a vitória. Sol Espírito de Pureza Coração Preside o calor vital e o coração que é o princípio da vida e do movimento do animal Dá amizade dos reis, príncipes e dos grandes. Vênus Espírito Suscetível Rins Prepara a semente e exerce seu poder sobre os vasos necessários à geração. Dá o amor das mulheres, a paz e a concórdia. Mercúrio Espírito Turbulento Pulmões Trabalha os espíritos animais. Como sua missão é de girar constantemente ao redor do sol, ele vivifica o cérebro estimulando-lhe as funções. Dá as ciências, a felicidade no comércio e nos jogos. Lua Espírito de Luz Cérebro Governa as potências naturais e todas as partes que dependem desta faculdade. Facilita as viagens e afasta a desgraça.

As Forças Elementais

As forças elementais são tudo o que existe no mundo físico (onde Mundo físico quer dizer tudo o que está abaixo de Kether). Sendo assim podemos perceber facilmente que qualquer Talismã que elaborarmos terá que ter alguma relação com as forças elementais de uma forma ou de outra e deverá estar coordenado com o tema que vai tratar ou governar o Talismã ou com o problema que vai corrigir, etc. Existem cinco forças elementais: Akasha, Ar, Fogo, Água e Terra. Estes nomes são os nomes ordinários e correntes destas Forças elementais. Segundo a filosofia Hindu, os elementos eram chamados de Tattwas. Sabemos que os elementos em magia ou Tattwas como são chamados pelos hindus não se referem exatamente aos elementos que conhecemos hoje: ar, terra água e fogo. Porém estes nomes foram adotados para ocultar os significados daquilo que se escrevia na época. Esta forma de falar em clave nos vem da Idade Média, época em que era necessário esconder e ocultar o trabalho mágico da vista da doce, amorosa e amável igreja de Jesus Cristo que queimava viva as pessoas das quais suspeitava que tinha idéias próprias ou que queriam estudar o que quisessem livremente, sem meter-se na vida de ninguém. Os nomes verdadeiros destas Forças eram os seguintes: (deixaremos o Akasha para mais tarde já que é diferente): • A Força Elemental do Ar Elemental; • A Força elemental do Fogo Elemental; • A Força Elemental da Água Elemental; • A Força Elemental da Terra Elemental.

Podemos deduzir que estes nomes mais longos, estas Forças tem mais que ar, fogo, água e terra atuais. A palavra Elemental depois dos nomes dos elementos quer dizer que são os princípios de, não os mesmos elementos. Aliás, nem se quer se consideram elementos no sentido físico moderno. No Ocultismo o que interessa é o principio das coisas, não as coisas físicas em si. De acordo com a doutrina Hindu os 4 Tattwas mais densos formaram-se a partir do quinto Tattwa, o princípio Akáshico. Por isso o Akasha é o princípio original e é chamado também de Quintessência.

Akasha O princípio etéreo Símbolo Ovo Negro

O Akasha, ou o Princípio Etéreo.

É a origem, o fundamento de todas as coisas e de toda a criação. O Akasha é isento de espaço e de tempo. Ele é o não criado, o incompreensível, o indefinível. As religiões chamam-no de Deus. Ele é a quinta força, a força primordial; ele é aquilo que contém tudo o que foi criado a que mantém tudo em equilíbrio. É a origem e a pureza de todos os pensamentos e idéias, é o mundo das coisas primordiais no qual se mantém tudo o que foi criado, desde as esferas mais elevadas até as mais baixas. É a quintessência dos alquimistas. É tudo em todas as coisas.

Tejas O princípio do fogo Símbolo Triangulo Vermelho

O primeiro elemento que de acordo com os escritos orientais nasceu do Akasha, é Tejas, o princípio do fogo. Esse elemento, como todos os outros, não age só em nosso plano denso, material, mas em tudo o que foi criado. As características básicas do princípio do fogo são o calor e a expansão; é por isso que no começo da criação tudo era fogo a luz. A bíblia também diz: "Fiat lux - que se faça a luz". Naturalmente a base da luz é o fogo. Cada elemento, inclusive o fogo, possui duas polaridades, a ativa e a passiva. Sempre se deve considerar essas duas características básicas de cada elemento.

Waju O princípio do Ar Símbolo Círculo Azul

O Princípio do Ar

Outro elemento que se formou a partir do Akasha é o ar. Os iniciados encaram esse princípio não como um elemento real, mas colocam-no numa posição intermediária entre o princípio do fogo e o da água; o princípio do ar, como meio, por assim dizer, produz um equilíbrio neutro entre os efeitos passivo a ativo do fogo a da água. Através dos efeitos alternados dos elementos passivo a ativo do fogo a da água, toda a vida criada tomou-se movimento.

Em seu papel intermediário, o princípio aéreo assumiu do fogo a característica do calor, e da água a da umidade. Sem essas duas características a vida não seria possível; além disso, elas também conferem ao princípio aéreo duas polaridades: no efeito positivo a da doação da vida, a no negativo, a exterminadora.

Quanto aos elementos citados, devemos acrescentar que não se tratam de fogo, água a ar comum - na verdade só aspectos do plano material denso - más sim de características universais dos elementos.

Apas O princípio da Água Símbolo Crescente Prateada

O Princípio da Água

Assim como o fogo, ele também se formou a partir do Akasha, o princípio etéreo.

Em comparação com o fogo, porém, ele possui características totalmente opostas; suas características básicas são o frio e a retração. Aqui também se tratam de dois pólos: o pólo ativo, que é construtivo, doador de vida, nutriente a preservador; e o negativo, igual ao do fogo, desagregador, fermentador, decompositor, dissipador. Como o elemento água possui em si a característica básica da retração, ele deu origem ao fluido magnético. Tanto o fogo quanto a água agem em todas as regiões. Segundo a lei da criação, o princípio do fogo não poderia existir se não contivesse um pólo oposto, ou seja, o princípio da água. Esses dois elementos, fogo e água, são aqueles elementos básicos com os quais tudo foi criado. Por causa disso é que em todos os lugares sempre temos que contar com dois elementos principais como polaridades opostas, além do fluido magnético a elétrico.

Prithivi O princípio da Terra Símbolo Quadrado Amarelo

O Princípio da Terra

Já dissemos que o princípio do ar não representa propriamente um elemento em si, a essa afirmação vale também para o princípio da terra. Isso significa que, do efeito alternado dos três elementos mencionados em primeiro lugar, o elemento terra formou-se por último, pois através de sua característica específica, a solidificação, ela integra em si todos os outros três. Foi justamente essa característica que conferiu uma forma concreta aos três elementos. Ao mesmo tempo porém foi introduzido um limite ao seu efeito, o que resultou na criação do espaço, da dimensão, do peso, e do tempo. Em conjunto com a terra, o efeito recíproco dos outros três elementos tomou-se quadripolar. O fluido na polaridade do elemento terra é eletromagnético. Como todos os elementos são ativos no quarto elemento (o da terra) toda a vida criada pode ser explicada. Foi através da materialização da vida nesse elemento que surgiu o "Fiat", o "faça-se".

Os elementos e a Astrologia Como é que se formam os elementos?

Para formar os elementos, partimos de quatro unidades primitivas presentes na natureza que são quente, frio, úmido e seco. E a cada uma delas, associamos os sinais de positivo e negativo, que significam um funcionamento mais masculino ou mais feminino, mais ativo ou mais passivo, mais "yang" ou mais "yin", como se diz em linguagem taoista, no mundo oriental.

Acreditamos que o gráfico abaixo descreve bem como elas se relacionam, além de representar claramente a união de duas a duas, para dar origem aos quatro elementos básicos da Astrologia.

O Fogo: É formado das qualidades primitivas quente e seco, com três sinais de mais e um de menos, que o fazem um elemento de polaridade masculina ou de atividade extrovertida. A Terra: É formado das qualidades primitivas fria e seca com dois sinais de cada, sendo considerado um elemento de polaridade feminina ou de atividade introvertida. O Ar: É formado das qualidades primitivas quente e úmido, com dois sinais de cada, sendo considerado um elemento de polaridade masculina ou de atividade extrovertida. A Água: É formada das qualidades primitivas fria e úmida com três sinais de menos e um de mais, que o fazem um elemento de polaridade feminina ou de atividade introvertida.

Assim sendo, temos agora constituídas as quatro naturezas fundamentais - fogo, terra, ar e água. Não devemos confundir esses conceitos com os elementos químicos. O que significam os quatro elementos?

Os elementos Fogo, Terra, Ar e Água descrevem funções básicas da personalidade: a intuição, a sensação, o pensamento e o sentimento, respectivamente.

• Fogo é intuição ou a capacidade de antecipar o futuro através de imagens e insights. Entendimento imediato ou não de qualquer situação.

Os signos de fogo são: Áries, Leão e Sagitário.

• Terra é sensação ou a capacidade de lidar com os aspectos materiais e concretos da vida e ainda de expressar suas sensações ou sentidos físicos.

Os signos de Terra são: Touro, Virgem e Capricórnio.

• Ar é pensamento maior/menor capacidade intelectual, ordenação mental e aprendizado, maior/menor interesse em atividades intelectuais e capacidade de se relacionar. Os signos de Ar são: Gêmeos, Libra e Aquário.

• Água é sentimento maior ou menor capacidade de expressar sentimentos e emoções; maior ou menor capacidade de envolvimento com pessoas, ambientes e atividades.

Os signos de Água são Câncer, Escorpião e Peixes.

De posse destes conhecimentos podemos começar. Examinaremos cada uma das Forças Elementais. • O Ar quer dizer basicamente movimento, mobilidade, capacidade de mover-se. Provavelmente em quase todos os vossos talismãs futuros, desejará que o talismã se relacione com algo que se mova, sem dúvida com algo que deve mover-se em direção a você. Para representar este movimento deves desenhar e pintar um símbolo da Força Elemental do Ar que é um círculo Azul positivo e o fundo é uma cor negativa que complementa ao azul neste caso o Laranja. Em seguida deverás fazer um outro símbolo negativo do Ar em que as cores estejam invertidas, ou seja; o Círculo Laranja Negativo e o fundo Azul positivo. Este segundo será usado quando desejares que algo não chegue até você.

Veja abaixo a lista das cores e seus complementos:

• Branco complemento do preto ou cinza. • Vermelho complemento do Verde. • Azul complemento do Laranja. • Amarelo complemento do Violeta. • Verde Oliva complemento do Pardo (marrom escuro). • Lilás (violeta claro) complemento do Citrino (amarelo esverdeado) • Âmbar (amarelo escuro) complemento do Anil. • Verde Claro complemento do Carmesí (vermelho).

Para descobrir a verdadeira cor complementar olhe fixamente uma determinada cor durante cinco minutos e em seguida dirija a vista para uma folha de papel branca. Esta é a cor complementaria, reproduza-a em seu talismã com a maior fidelidade possível.

A primeira maneira de utilizar o Talismã que deves aprender é a seguinte: acomode-se confortavelmente. Pegue o talismã, coloque-o na luz e olhe-o fixamente durante cinco minutos sem forçar muito a vista. Ao final dos cinco minutos olhe para uma folha de papel em branco, então deverás “ver” o Talismã ali, sobre o papel com suas cores complementarias que são os inversos das cores físicas reais. Esta imagem se desvanecerá e logo voltará, mas depois de fazer o exercício durante várias semanas deverás ser capaz de recordar a imagem com vosso olho interior quando quiseres, colorida, sobretudo quando estiveres despertando pela manhã ainda meio adormecido. Assim farás que cobre vida o Talismã. O Símbolo seguinte que deves preparar é o símbolo do Fogo. Assim como o princípio do Ar é o Movimento, o Princípio do Fogo é a Expansão. A Expansão surge do movimento. Ao ir-se acelerando o movimento gera-se o calor e o calor gera expansão. (Falamos aqui como se falássemos de coisas materiais, o que é verdade de certo modo. O que está em cima é como o que está em baixo). De forma que a expansão – ou os conceitos associados como a explosão, o crescimento, etc. é a palavra chave fundamental que se associa com o Fogo. Em vossos talismãs futuros vai querer, por exemplo, em primeiro lugar que o talismã traga para você o objeto de desejo que o fez criar o talismã, então incluiu em alguma parte do Talismã um círculo. Agora acrescentarás um triângulo para indicar que o Talismã pode Expandir e abranger várias coisas que desejas. O Símbolo positivo do fogo é um triângulo Vermelho sobre o fundo verde. E o símbolo negativo um triângulo verde sobre o fundo vermelho. O símbolo da força elemental seguinte é o da Água. A palavra chave básica que se relaciona com a água é a contração. Naturalmente, ao fazer vosso vai desejar que as vitórias alcançadas com ele permaneçam. O símbolo positivo da água é uma meia lua branca sobre o fundo preto. E o símbolo negativo da água é uma meia lua preta sobre o fundo branco. A Força elemental da Terra é a menos compreendida. As pessoas costumam dizer que esta Terra é um “Vale de Lágrimas”. Parece até que o homem é na realidade uma criatura “espiritual” e que não tem impulsos materiais de nenhum tipo. O homem trabalha a matéria muito a contragosto. Prefere mil vezes trabalhar com sua mente que com suas mãos. O homem odeia as limitações que a matéria lhe impõe e por isso mesmo por muitas vezes acaba ficando doente. Mas um ocultista iluminado como que você certamente deseja se tornar, sim trabalha com a matéria, sobre tudo para que os sucessos alcançados nos Planos Interiores se materializem no plano Físico. O Símbolo da Força Elemental da Terra é um quadrado. O Símbolo positivo é um quadrado amarelo com fundo violeta e o negativo um quadrado violeta com fundo amarelo. Deverá figurar um quadrado em alguma parte de vosso talismã, pois queres que as coisas que há de conseguir com o Talismã venha até você no plano Físico, que aterrizem em vossa esfera de atividade. Como disse Dion Fortune todas as operações mágicas deste tipo devem ter os pés na Terra. Se tivesses feito o símbolo do Círculo do Ar elemental como descrevi mais acima, não haveria feito mais que traçar um círculo sobre uma folha de papel ou outra superfície qualquer. Podes dar-se conta que este símbolo do círculo por si só não teria limites, por assim dizer. E dar-se conta agora por favor que todos os talismãs que futuros que vier a elaborar aqui no plano físico em um primeiro momento se replicam em cada plano interior, sucessivamente até chegar “em Cima” (Kether). Por tanto, podes entender facilmente que enquanto o desenho do círculo exterior, físico que realizaste não se moverá, a criação duplicada no plano Interior Sim se moverá, se não lhe confinas. A confinarás desenhando um quadrado e traçando o círculo no interior do quadrado, confinando-o desta maneira nos planos interiores. O quadrado é o símbolo do Plano Terreno, ou da estabilidade. Por tanto todos os símbolos elementais que vão aparecendo devem ser desenhados dentro de um quadrado que simboliza sua conexão com o plano terreno ou Físico e sua conexão com você por você. Podemos acrescentar aqui que inversamente, se esta elaborando um talismã do tipo móvel, utilizará um círculo como limite exterior. As forças que estamos estudando não estão por traz somente de todo o Universo Material. Manifestam-se claramente por todas as partes até o Plano Físico. Por tanto podes começar a buscar suas assinaturas agora mesmo por tudo o que nos rodeia. Depois converta estas manifestações exteriores à princípios interiores e aumentará assim vosso poder de fabricação de Talismãs e vossos conhecimentos.

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Siga nos
  • Facebook Basic Square

SEJA MUITO BEM

VINDO

AO TEMPLO DE MAGIA

© 2013 por TEMPLO DE MAGIA NEGRA