BLOG DA MAGIA

Os Pantáculos


Pantáculos ou Talismãs

Ao estudar o tema dos Talismãs parece que voltamos ao Renascimento, ou até mais ainda no passado, no que se refere ao cenário, conhecimentos e materiais. Procuramos enfocar o tema de tal forma que fique bem clara a questão dos Talismãs: que exponha sua utilidade nos tempos modernos e que explique o seu uso no passado e como pode esse passado ser útil hoje em dia. Na antiguidade utilizavam muito os talismãs e de forma cautelosa, ainda que não seja possível demonstrar ou provar que determinado Talismã tivesse causado certo efeito sobre a vida de uma determinada pessoa. Certamente devem ter tido algum efeito benéfico, porque se não haveriam abandonado o uso. Fizemos uma pesquisa profunda e exaustiva sobre o tema e, conforme já havíamos imaginado, tal pesquisa nos demonstrou que a pratica provém do sistema cabalístico. Assim fomos capazes de reconstruir a maior parte dos conceitos que inspiram a teoria dos talismãs. Esperamos assim, poder transmitir um ensinamento muito completo dos princípios ocultos, muito além dos que podem inspirar um único talismã para um objetivo único. Tenha em mente que a Magia do Conhecimento Cabalístico atua através de uma série de manipulações do plano interior segundo as leis do plano interior em que esteja atuando neste ponto e neste momento interior. Ditas manipulações se reproduzem por repercussão, “descendo” até o Plano Físico Exterior e produzem ali seus efeitos: os efeitos que desejas alcançar. Esta é simplesmente a forma em que funciona a Magia do Conhecimento Cabalístico, e este processo é a base de todo o trabalho com os Talismãs. Na verdade, todo o Poder que existe ou tenha existido, o poder do plano físico e os demais poderes, vem do Conhecimento e da Manipulação da Luz Astral por nós, e enquanto não sabemos isto não somos nada neste mundo. Veremos-nos rodeado por nossos contatos com a luz Astrais puramente aleatórios que até então funcionam de forma descontrolada e produz uma série de resultados absurdos no plano físico. Resultados que na verdade não desejamos. E, para nos expressar de forma bem simples, o que precisamos fazer é aprender tudo o que se pode sobre a Luz Astral e como utiliza-la ou influenciá-la. Suplicamos queridos amigos que não se impacientem conosco quando pareça que estamos insistindo sobre temas que parecem intangíveis como a Luz Astral e os Planos e sua multiplicidade. Devem alegrar-se que as Verdades Elementais que precisam aprender sejam tão poucas e tão fáceis de aprender, como verão que trata dos Talismãs por completo ao invés de uma série de baboseiras sobre como se faz um Talismã para ganhar na loteria, por exemplo, sem explicar como funciona a mecânica interna que faz funcionar o Talismã. O que seria uma série de dados inúteis que poderiam funcionar ou não, com uma probabilidade maior de não funcionar. Ao passo que mostraremos, a relação dos Talismãs com os demais conhecimentos Ocultos, assim poderá construir vosso próprio Talismã de forma correta desde o princípio e assim fazer um Talismã que funcionará. Um instrumento utilizado pelos ocultistas de todo tipo desde os Santos Sagrados até os Ímpios demônios, e que foi empregado em todo o mundo, em toda história, é o instrumento Oculto que se chama Talismã. O objetivo é descrever da forma mais clara que seja possível o que é um Talismã, para que serve, como se constrói, como se utiliza, responder alguns porquês de tudo e descrever da forma mais clara possível para que possam saber e beneficiar desde conhecimento na medida de vossa capacidade. O oculto consiste de uma multiplicidade ilimitada de manifestações manipuláveis, combinações de umas poucas verdades fundamentais. Supostamente as manifestações múltiplas destas verdades fundamentais são infinitas. As verdades Ocultas com as quais estamos tratando agora pertencem a um tipo que corresponde inteiramente às manifestações do Plano Físico, isto é, às manifestações internas ao que existia antes do Físico. A existência previa agora aparece como uma espécie de idéia mental de que existe um Universo Interior e um Universo Exterior. Tente compreender estas idéias e fique com elas, ainda que, todavia não se expuseram com clareza. Existem cinco forças que regem o Universo do Plano Físico, mas no momento somente trabalharemos com quatro, pois para trabalhar com a quinta Força é preciso ter um pouco de experiência. Por isso veremos isso mais adiante. Mas o seu emprego é bastante efêmero, pois o mau uso desta quinta Força Elemental pode trazer sérios problemas. Portanto, contente-se em trabalhar com as Quatro Forças sem esquecer que existe uma quinta. Já devem saber que estas quatro forças a que nos referimos são as Quatro Forças Elementais, porque não existem outras forças no Universo Físico. Uma das idéias fundamentais na hora de fazer um talismã é que deveis colocá-lo em harmonia com estas Forças além de compreender o que vai fazer. Quando entenderes um pouco o que faz e porque faz, a diferença será enorme em vossas atividades no Plano Físico. O Conceito geral que as pessoas em geral têm de um Talismã, é que o mesmo trata-se de uma coisa, geralmente um desenho ou um objeto que quando está sob propriedade de determinada pessoa proporcionará por poderes inatos que possui certos resultados especiais ao proprietário. Esta definição não é totalmente má e abrange bem o conceito geral e fundamental do que é um talismã. Um talismã bem feito pode funcionar e pode cumprir sua missão. Mas o poder de um talismã tem certas limitações fundamentais, é claro que há de se ter bom senso na hora de preparar um Talismã. É demais esperar mudanças muito grandes em curtos espaços de tempo como, por exemplo, enriquecer da noite pro dia. Por outro lado um talismã construído com o propósito de, por exemplo, melhorar sua profissão ou trabalho e trazer prosperidade, este sim funcionará se o fizer bem feito e será bastante fácil de fazê-lo. Talvez o mais adequado e correto para uma compreensão mais perfeita neste ponto seja citar uma definição completa de Talismã de um dicionário e ver que se diferencia de nossa idéia habitual do que é um talismã e para que serve. Talismã: Do árabe tilasm, tilsam, conjuro, encantamento e por sua vez do grego: Telesma, pagamento, conclusão. Do francês Telein: completar, iniciar. 1. Figura talhada ou gravada sob certos aspectos supersticiosos que se supõe que serve de amuleto. 2. Em geral, algo que produz efeitos extraordinários, sobretudo para evitar males; amuleto. 3. Pedra, anel ou outro objeto em que se gravam figuras ou símbolos que se supõem possuir poderes ocultos e se leva como amuleto ou objeto mágico. Qualquer coisa cuja presença tem uma influência notável ou poderosa sobre os sentimentos ou ações humanas. 4. Chama-se Talismã qualquer tipo de objeto físico (não existem talismãs astrais, por exemplo, que possam ser usados no plano físico) que possua “poderes Mágickos” para causar certos sucessos físicos desejáveis sem demasiado esforço por meio das demais forças físicas naturais que existem e atuam sobre a Natureza, nossas vidas e circunstâncias.

Se não espera demais, como fiz notar mais acima, se estudas com reverência e conscientemente a Arte dos Talismãs, poderás obter enormes vantagens.

Como se constrói um Talismã?

A primeira etapa da criação de um Talismã qualquer é a eleição da tarefa que terá que desempenhar o Talismã. Depois, o passo seguinte é a escolha do material com o qual se vai construir o talismã, isso vai depender do tipo de Talismã que se deseja construir e às vezes esta opção de escolha de material pode ser limitada. Em geral, não obstante sempre, resta a possibilidade do pergaminho que se pode utilizar para todos os Talismãs e, sobretudo para os que são do tipo permanente. No entanto apesar de mais difícil, os talismãs são mais eficazes quando construídos em metal, preferencialmente ouro ou prata.

Métodos de emprego dos talismãs

Existem muitíssimos métodos de emprego dos Talismãs. A forma mais prática é: fixe o olhar neles e peça mentalmente que atuem. O principal momento de atuação do Talismã é no momento de sua criação, depois disso não se necessita mais nada além de pensar muito nele e mentalizar continuamente seus desejos realizados. Por isso quando elaboramos pantáculos para nossos alunos, sempre pedimos uma foto, que é para direcionar o efeito do Pantáculo para determinada pessoa, para isso usamos aparelhos radiônicos.

Chegamos a um ponto muito importante que deve ser compreendido, pois sem ele o seu trabalho com os talismãs não servirá de nada. Para ilustrar contarei uma fábula de procedência da Mitologia Grega que chegou até nós pela versão de um escravo que se chamava Esopo:

Um homem levava uma carruagem pelo caminho e acabou ficando preso em um lamaçal. Este desesperado sem poder sair começou a gritar invocando a Júpiter para que lhe ajudasse. Por sorte Júpiter lhe respondeu e lhe disse: “Bobo! Desça daí, grite com os cavalos, apóie o seu ombro na roda e empurre”! – Os Deuses ajudam aos que fazem a sua parte! O homem fez o que Júpiter havia mandado e assim conseguiu sair do barro. Isto é o que faz um Talismã, abre um canal para que a Força possa chegar até nós. Mas devemos fazer um esforço físico em nosso plano físico, ou seja, o Talismã nos serve como um canal para que consigamos a energia que precisamos para realizar nossa obra. Nada funciona por si só. A força que invocamos não pode fazer nada se nós tampouco fazemos. O plano físico é tão importante como as forças que procede dos planos interiores e ambos trabalham em conjunto.

O Talismã Natal

Todas as pessoas deveriam construir, desenhar, pintar e utilizar o Talismã de seu signo Natal. O uso constante do Talismã de vosso signo natal tende a colocar-los em harmonia com o Planeta que governa vosso signo e também com o Espírito e a Inteligência deste Planeta.

É importante lembrar que o subconsciente é a origem de todo poder no Plano físico. E ainda que pareça um pouco fora de tema, um exercício bom para despertar o subconsciente é desenhar a Árvore da Vida, imaginado as esferas como janelas ou portas para os Planos interiores, porque isso é exatamente o que são. São os meios de contato ou canais por meio dos quais podemos chegar até as Forças do Plano Interior. Da mesma forma, um talismã que seja desenhado segundo suas idéias de acordo com o Conhecimento Oculto Fundamental é uma porta ou janela até os poderes interiores. Ou pode imaginar que são cabos ou tubos pelos quais pode alcançar os Planos Interiores e atuar sobre eles e em seguida receber coisas que chegam até você pelo mesmo conduto. Apesar de estes conceitos serem bastante simplistas às vezes no Ocultismo são as coisas mais simples que acabam sendo as mais poderosas em muitos casos. As coisas simples podem ser as mais poderosas porque são muito singulares e únicas e se somos capazes de visualizá-las como seres agudos que se dirigem em direção ao seu objetivo poderás conceber como podem ser muito poderosas as coisas simples.

Estude tudo o que se relaciona com o seu signo e o que este governa ou controla: “Acentue o positivo e elimine o negativo”. Faça isso consigo mesmo e com o vosso signo evitando os aspectos negativos, coisa que se pode fazer policiando vossos pensamentos. Os exercícios do Ocultismo e da Magia consistem precisamente nisto: Dedicar-se à controlar a mente. Em seu talismã natal observarás alguns signos, entre eles o selo do planeta regente e o Selo do Espírito e das demais forças que se relacionam com o Planeta. Estes selos são como assinaturas astrais.

É preciso compreender que existe uma Causa Primeira no Universo e esta Causa primeira é Única e se converteu em Múltipla, por isto tudo o que existe no Universo está interligado, incluindo os planos de existência. E tudo o que existe no plano físico, por exemplo, tem o seu correspondente no plano astral e nos demais planos de existência. Por isto é preciso respeitar os princípios conhecidos que regem as forças da Natureza para que todos os planos estejam em perfeita harmonia. De outra forma não será possível realizar o que se deseja. Tudo o que existe no plano físico se move, age, vive e existe através de uma única intercessão que se chama Luz Astral. O que chamamos de Luz Astral neste curso e já foi chamado por diversos nomes, por exemplo: O Grande Agente Mágico Universal é nada mais nada menos que a Energia do Éter Cósmico. Esta energia pode ser movimentada através da Vontade do Mago. No entanto esta vontade só pode ser realizada estando em perfeita harmonia com o Universo e os diversos planos de existência. Pode-se falar com a Luz Astral, pode-se persuadi-la de certo modo. Quando vista de longe se converte em um resplendor de Luz branca cegadora. Mas antes desta etapa podem aparecer muitas cores, essas cores representam diferentes Forças. Cada Força tem uma cor diferente. Este esquema de cores abrange praticamente toda a existência física. Todo trabalho que se faz com Talismãs se relaciona diretamente com a Luz Astral. Pode-se dizer de fato que fabricar um Talismã, trabalhar com talismãs, estudar os conceitos relacionados com os talismãs é uma das aplicações mais práticas que se pode fazer em relação a compreender a Natureza dos Planos interiores e a Natureza dos vossos estudos de Ocultismo. Para compreender e utilizar ditos planos interiores e suas forças de forma que os ajudem a viver melhor vossa vida física. Os planos interiores estão cheios de Luz Astral e pode-se dizer na verdade que os Planos Interiores consistem unicamente de Luz Astral e também se pode dizer que o Plano Físico ou material é a Luz Astral condensada. Quando criamos um Talismã para um objetivo determinado, o que estamos fazendo fundamentalmente é estabelecendo um vínculo entre nossos objetivos e a luz astral e fazendo que através deste objeto flua uma corrente de Luz Astral. E, enquanto o estivermos carregando esta Energia se unirá à nossa aura, o que fará que as circunstâncias se inclinem fortemente em direção à realização de nossos desejos.

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Siga nos
  • Facebook Basic Square

SEJA MUITO BEM

VINDO

AO TEMPLO DE MAGIA

© 2013 por TEMPLO DE MAGIA NEGRA